Ao Paraíso – Hanya Yanagihara

Para ler a resenha em inglês clique aqui.

“Ao Paraíso” é um livro extremamente poderoso e intrigante. É o novo livro da Hanya Yanagihara previsto para lançar em 11 de Janeiro de 2022 nos EUA. A Companhia das Letras irá publicar o livro no Brasil no primeiro semestre de 2022. No livro há tres histórias situadas em diferentes momentos, 1893, 1993, 2093. A primeira metade do livro é dividida entre os anos mais antigos, e a segunda metade é totalmente dedicada ao ano futurista de 2093. Minha parte favorita foi com certeza a terceira arte, perturbadora, intrigante, e parcialmente contada através de cartas, uma coisa que eu amo ler.

Este livro com certeza é um cinco estrelas. Mesmo quando mal havia começado a ler eu tive a impressão de que esse livro me lembrava de clássicos, da forma que clássicos são escritos e a maneira que as histórias se desenrolam neles. Este livro com certeza, é um clássico para os nossos tempos. Se você leu o livro mais famoso de Hanya, Uma Vida Pequena, ou talvez apenas o conheça pelo hype, os detalhes pesados e inúmeros gatilhos, e a choradeira que é para ler, talvez você esteja hesitante em ler este livro (se não gostou de Uma Vida Pequena) ou talvez você esteja esperando o mesmo impacto devastador neste novo livro. Eu sinto que é minha missão já que li a cópia avançada, em dizer que este livro não é nada como Uma Vida Pequena. Acho que essa é uma informação útil a se ter em mente antes de embarcar nessa leitura, para que não haja desapontamentos ou expectativas quebradas. Ao Paraíso é um livro muito especial, particular, diferente e em certos momentos até mesmo um pouco frustrante. Ele é o que é. Você terá de aceitá-lo pelo que ele é. Mesmo que seja para odiá-lo ou para amá-lo. De minha aprte, eu estava um pouco receosa de pensar que se ele fosse muito parecido com o Uma Vida Pequena, seria um tanto ruim pois não acredito que o mesmo feito atingido com aquele livro seja possível de ser repetido (e também não sei se isso é necessário) e então foi um grande alívio para mim descobrir toda a glória que é Ao Paraíso. Eu confesso que em alguns momentos estava mais inclinada a dar uma nota de quatro estrelas, mas percebi que eu só estava um pouco perdida em relação a vibe da magia e grandeza de toda a história e quando me centrei eu percebi que era na verdade cinco estrelas.

Eu preciso aplaudir o incrível e extenso trabalho feito por Hanya em sua construção dessa história, o tanto de trabalho que deve ter sido criar não apenas uma, mas três histórias dentro de um único livro, e ter atmosféras e ambientações completamente formadas e complexas, fazendo-as ter uma qualidade de ser tão verossímil, foi algo que realmente me deixou de queixo caído sobre este livro, e é provavelmente a minha coisa favorita sobre ele. Eu não conseguia parar de pensar sobre este mundo, sobre estes lugares e suas realidades, suas proximidades e distânicas de nossa vida real atualmente. Esse livro discorre sobre tantos temas, e faz cada um de forma tão bem feita e meticulosa, desde hereditariedade e identidade, até nacionalidade e sexualidade, de familia, desejo, compromisso, até saúde e doença, do controle ao totalitarismo, para citar alguns (porque provavelmente tem mais). O peso está sempre presente na narrativa, mas é feito de forma cuidadosa e precisa, fazendo o leitor constantemente questionar tudo, não apenas dentro da história, mas em nossas vidas também.

Esse livro me deixou encarando o teto pensando sobre como eu iria prosseguir depois que o terminasse. Ele não deixou a minha mente desde que o terminei, e não acredito que o fará por um longo tempo. As descrições foram tão vividas e poderosas que eu ainda vejo flashes da história acontecendo em minha mente. Eu queria que as histórias de Ao Paraíso pudessem continuar para sempre. Um fato interessante que permeou a minha experiência de leitura desse livro é que enquanto eu lia ele eu estava escutando a trilha sonora de Interstellar (2014) e agora eu conectei as duas coisas, o que significa que quando eu escuto as músicas eu lembro de cenas do livro. Eu acho que isso me ajudou a reter memórias mais fortes de certas partes das narrativas, e especialmente a ambeintação e descrição de locais do livro.

Quem quer que tenha o menor interesse em ler este livro, eu o incentivo a fazê-lo. Se você nunca leu nada de Hanya Yanagihara antes, talvez porque você pense que Uma Vida Pequena não é para você, eu o incentivo a ler Ao Paraíso. Se você gosta de livros clássicos, ou simplesmente de livros que tem boas histórias, eu o incentivo a pegar e ler Ao Paraíso. Você não irá se decepcionar. E quanto a mim, estarei aqui, ainda processando essa história com partes iguais de admiração e anseio. Um grande favorito para mim.

Obrigada a Penguin Random House por me enviar um arc em troca de uma resenha honesta.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.