The Silent Patient – Alex Michaelides

The Silent Patient, traduzido no Brasil como A Paciente Silenciosa é um thriller psicológico que mantém o leitor vidrado nas páginas desde o primeiro momento.

O burburinho que vem sendo construído ao redor desse livro no último mês nas redes sociais de bookstagrammers ,booktubers e goodreaders tem sido imenso e além de criar um enorme hype com relação ao livro também aumenta ainda mais a curiosidade de quem ainda não o leu. Confesso que apesar de ter visto muitos comentários positivos com relação a obra, me refreei de ler aprofundadamente sobre a plot, até mesmo deixei de ler a sinopse e tudo que sabia era que se tratava de uma paciente que se recusava a falar e que havia sido condenada por um crime hediondo.

Depois que você nomeia algo, você para de ver o todo, ou porque aquilo importa. Você foca na palavra, o que é apenas a menor parte na verdade, apenas a ponta do iceberg.

Acredito que existem livros sobre os quais devemos saber muito pouco antes de ler, assim como atualmente existem trailers de filmes que contam toda a narrativa e estragam um pouco a experiência, saber informações demais sobre um livro pode ser interferência demais na leitura de um livro. A Paciente Silenciosa tem um tipo específico de narrativa que se constrói com o ponto de vista de um narrador não confiável e que vai descobrindo juntamente do leitor informações cruciais sobre para a história.

Alicia Berenson se recusa a falar há seis anos desde o dia em que matou o marido. Theo Faber é seu psicoterapeuta que busca tentar compreender o que exatamente aconteceu para Alicia fazer o que fez e porque ela se recusa a falar uma palavra que seja. O livro é dividio em cinco partes e intercalado aos capítulos de narração de Theo, uma coisa que achei genial já que para um livro de thriller a perspectiva narrativa de Theo, como terapeuta de Alicia, foi algo muito diferente de tudo que já li e uma maneira nova de construir a história, temos também anotações do diário de Alicia.

De alguma forma tentar segurar pequenos flocos de neve é como tentar segurar a felicidade: um ato de possessão que instantâneamente se transforma em nada.

Confesso que não sei muita coisa de psicologia, mas os conceitos que foram trazidos para o livro me fascinaram muito, em especial quando Theo menciona que qualquer um que decida se dedicar a área de estudo psicológico está primeiramente em busca de uma cura para si mesmo, e depois para ajudar aos outros; e também a maneira como o livro discute a questão de como os traumas sofridos na infância nos afetam e regem nossos comportamentos por toda a vida.

A Paciente Silenciosa é um livro viciante. Mesmo eu tendo achado que o início do livro foi um pouco lento e que nada parece estar acontecendo, ele é um thriller que se constrói e surpreende o leitor de outra maneira. É um livro que nos deixa desesperados pelas respostas, onde chegar ao fim o mais rápido possível se torna uma necessidade tão primal quanto respirar. Uma leitura que foi devorada em algumas horas e que tráz um final surpreendente e extremamente satisfatório.

Este foi o livro escolhido para o país Cyprus no meu projeto A Volta ao Mundo em 80 Livros, para saber mais sobre ele clique aqui.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.