Especial Oscar 2018 – Dunkirk

Não é segredo que tenho uma forte predileção por livros/filmes que tratem do tema da Segunda Guerra Mundial, e de fato quando fiquei sabendo que Dunkirk seria realizado, minhas espectativas foram muito altas.

A Batalha de Dunkirk é um marco importante da Segunda Guerra Mundial, onde as tropas Alemãs encurralaram os Britânicos e Franceses nas praias de Dunkirk, mais de 300 000 soldados aliados foram evacuados por via marítima. A Operação Dynamo foi a responsável por resgatar os soldados e já existem alguns filmes sobre isso, entretanto o foco do filme de Nolan é um pouco diferente.

O filme narra três linhas temporais distintas, o desespero em busca da sobrevivência do soldado Tommy (Fionn Whitehead) que dura uma semana; a jornada marítima do Sr. Dawson (Mark Rylance) que dura um dia e os combates aéreos envolvendo o piloto Farrier (Tom Hardy) que duram uma hora. De fato está abordagem é ao mesmo tempo positiva e negativa para o filme, pois ao mesmo tempo em que ela se mostra inovadora ela acaba por se tornar um tanto quanto anticlimática visto que podemos antecipar alguns dos momentos que estão por vir e já sabemos o que irá acontecer com alguns personagens.

Algo que percebi enquanto assistia foi que apesar de termos as três linhas temporais com seus respectivos “protagonistas” em nenhum momento senti que o filme tem um protagonista bem definido, são apenas um apanhado de pessoas tentando sobreviver. O inimigo nunca é mencionado de forma concreta, em nenhum momento do filme menciona-se a palavra nazistas, mas com sequências onde tiros aparecem do nada, torpedos que explodem e fazem barcos começarem a afundar, o caos e o terror profundo sentido pelos soldados é transmitido de forma brilhante para o telespectador, o inimigo se torna invisível.

Assim as qualidades técnicas do filme são muito mais notáveis e bem executadas do que a questão do roteiro, e quando fui pesquisar um pouco mais sobre o filme descobri que o diretor Christopher Nolan costumava trabalhar com seu irmão, Jonathan, em diversas grandes produções e era este quem ficava responsável pelo roteiro, enquanto Christopher cuidava da parte técnica. Com esta informação, ouso dizer que a dupla deve continuar a trabalhar juntos, pois os projetos resultam com mais qualidade nos dois aspectos.

2 comentários sobre “Especial Oscar 2018 – Dunkirk

  1. Gio - Atraídos Pela Leitura

    Já entrou para minha lista de filmes que quero assistir. Também gosto demais de filmes e livros sobre a Segunda Guerra.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.