A Tormenta de Espadas – George R.R. Martin

A Tormenta de Espadas se inicia com eventos que se passaram simultaneamente a Batalha da Água Negra, desfecho de A Fúria dos Reis, em outros locais do mundo. Neste livro temos dez pontos de vista: Jaime Lannister, Catelyn Stark, Arya Stark, Tyrion Lannister, Davos Seaworth, Sansa Stark, Jon Snow, Daenerys Targaryen, Bran Stark e Samwell Tarly. O livro é o maior até agora, com mais de oitocentas páginas, mas é grande não somente em páginas como também em história, muita coisa acontece neste volume, inúmeras coisas que mudarão o rumo da vida dos personagens para sempre. Esta resenha contém spoilers.

Velhas histórias são como velhos amigos. Precisam ser visitadas de tempos em tempos.

Jaime Lannister foi capturado pelos nortenhos e está nas mãos dos vassalos do Rei do Norte. Em um movimento arriscado Catelyn Stark decide libertar Jaime e pede que Brienne de Tarth escolte-o até Porto Real afim de que possa ser negociada uma troca, Jaime por Arya e Sansa. O caminho de Jaime até a capital não será nada fácil e durante a viagem ele perdera coisas piores do que sua dignidade e orgulho.

Catelyn Stark, que após libertar Jaime é vigiada com cautela pelos comandantes e seguidores de seu filho, está apreensiva e desacreditada. Até onde ela sabe suas duas filhas são reféns dos cruéis Lannister em Porto Real, seus dois filhos mais novos foram mortos e Winterfell foi destruída e seu filho Robb está tomando decisões imprudentes. Em comparação com o livro anterior é muito triste ler os capítulos de Catelyn, não apenas porque ela está sozinha, desolada e triste, mas porque ela nos mostra em primeira mão o declínio do Rei do Norte. O Casamento Vermelho é um dos eventos mais tristes que já aconteceu na história dos livros.

Arya Stark conseguiu fugir de Harrenhal na companhia de Gendry e de Torta Quente. Mas enquanto estão na estrada encontram-se com a Irmandade sem Estandartes, liderada por Beric Dondarrion. Os Fora da Lei acabam por acolher Arya na esperança de levá-la para sua mãe em Correrrio em troca de um bom ouro. Porém as coisas não acontecem como planejado e em uma inesperada mudança Arya se vê acompanhada de ninguém menos do que Sandor Clegane, o Cão de Caça que ela tanto despreza. Arya é a personagem que tem mais capítulos no livro e foi muito bom acompanhar seu desenvolvimento, bem como o relacionamento dela com Clegane.

Tyrion sobreviveu a Batalha da Água Negra, mas isso o deixou com uma cicatriz horrenda no rosto e o que é pior, com a chegada de seu pai Tywin Lannister, a Mão do Rei, Tyrion se vê renegado mais uma vez e tenta aos poucos retomar seu lugar na corte. Uma das artimanhas do pai acaba por força-lo a se casar com Sansa Stark e isso só serve para deixar a ambos ainda mais infelizes. Com uma outra morte inesperada, Tyrion passa a ser julgado por assassinato e parece que desta vez não será tão fácil escapar das garras da morte.

Davos, que se encontrava do outro lado da Batalha da Água Negra, também sobreviveu. Seu retorno a Pedra do Dragão é árduo, mas ao chegar lá constata que muita coisa mudou com a perda da batalha. O Rei está fragilizado e nem a Sacerdotisa Vermelha Melisandre parece ser capaz de convencê-lo a tomar uma atitude.

Sansa está infeliz e só. Foi forçada a se casar com Tyrion e fica desolada ao saber da queda de Winterfell. Sansa terá de reunir coragem para continuar a sobreviver a Porto Real e a todos que querem lhe fazer mal. A personagem tem um crescimento bom neste livro e estou gostando mais dela.

Jon está vivendo entre os Selvagens. Estes que estão marchando em direção à Muralha e pretendem passar para Os Sete Reinos, mas aquilo de que eles estão fugindo é ameaça ainda maior do que qualquer um pode imaginar.

Daenerys está velejando em direção à Baia dos Escravos, ela precisa conseguir um exército, mas ver toda a miséria e sofrimento dos Escravos fará com que ela tome uma atitude. Dany tem apenas seis capítulos nesse livro, mas a quantidade de coisas que acontecem com ela, bem como seu desenvolvimento e crescimento são enormes.

Bran está viajando com Jojen, Meera e Hodor em direção à Muralha. Ele precisa atravessá-la para buscar pelo Corvo de Três Olhos e aprender mais sobre seu poder. Bran é o que tem menos capítulos nesse livro e isso me deixou muito frustrada porque os capítulos dele estão ótimos! Eu preciso de mais narrações dele!

Samwell nos mostra o que está acontecendo com a Patrulha da Noite, inclusive depois que eles são atacados pelos Outros. Gostei muito de suas narrações e ele teve um papel tão importante no livro!

Em uma breve comparação com a série, até pouco mais da metade do livro temos a terceira temporada e os acontecimentos estão bem equivalentes. Depois desse ponto temos toda a quarta temporada da série. Isso me deixou bem surpresa, e ao mesmo tempo curiosa para ler os próximos volumes. Consegui perceber diferenças entre o desenrolar do livro e da série e gostei muito de ter esse paralelo.

Como já falei outras vezes, resenhas os livros dessa saga é uma tarefa difícil. Em se tratando do maior de todos até agora torná-se quase impossível. A riqueza de detalhes da história, a escrita magistral de Martin e os personagens tão complexos e bem desenvolvidos fazem deste um livro arrebatador. Devorei-o em apenas oito dias, sofrendo quando tinha de parar de ler para dormir de tão bom que era. A Tormenta de Espadas é um prato cheio, e um indubitável favorito.

Acompanhe o Prateleira de Ideias nas redes socias:

facebook | instagram | youtube | goodreads

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.